Dietas de Baixa Caloria – Confira as Calorias dos Alimentos

Para manter a saúde e a silhueta em dia, dietas de baixas calorias são as mais indicadas pelos profissionais.

Com o verão chegando, muita gente se apressa em perder os quilos extras adquiridos com as sopas, chocolates quentes e pratos gordurosos consumidos nos dias frios. O ideal é manter o peso adequado durante todo o ano – inclusive porque na maioria do território brasileiro não há frio que justifique superalimentação (de acordo com estudiosos, isto só é necessário quando as temperaturas caem abaixo dos 7°C). Seja como for, para recuperar a boa forma, dietas de baixas calorias são as ideais.

dieta de baixa caloria

Dietas de Baixa Caloria

Dietas de baixas calorias são indicadas especificamente para emagrecer. Com um consumo de 800 a 1.200 calorias por dia (para mulheres) e até 1.400 calorias (homens), é possível perder entre 0,5 e 1 kg por semana, de acordo com a idade e constituição física, mas é preciso que o cardápio seja balanceado e bastante variado, para não ocorrer perdas de nutrientes fundamentais, nem desanimar os adeptos; para isto, o acompanhamento de nutricionista ou gastroenterologista é muito importante.

Muitas pessoas adotam dietas mirabolantes – como a do ovo, da alface, da sopa e até uma atribuída ao médium Chico Xavier. A imensa maioria desiste em poucos dias. Em alguns casos, há pessoas que chegam a perder dois quilos em uma semana, mas em geral isto resulta da maior ingestão de água – prescrita em dez entre dez dietas – o que elimina a retenção de líquidos e aumenta o volume de urina. O organismo, no entanto, logo se acostuma ao novo regime e volta a manter os níveis adequados de líquidos e isto resulta num aparente ganho de peso.

alimentos saudáveis

O ideal é manter a dieta de baixas calorias, sem grandes privações (de acordo com os hábitos alimentares), até obter o peso desejado e, em seguida, é possível manter um consumo indicado para um adulto: duas mil calorias diárias em média (evitando, é claro, as comidas gordurosas, excesso de doces, etc.) sem medo de voltar a engordar, o famoso “efeito sanfona”.

Qual a Melhor Dieta?

Uma dica para o sucesso da dieta é intercalar as refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) com pequenos lanches. Banana, pera e pêssego são exemplos de frutas que conferem saciedade (elas contêm fibras e, por isto, reduzem a velocidade da digestão; de quebra, também ajudam a regular o trato intestinal) e, portanto, ninguém vai sentir fome. “Pular” refeições, no entanto, é contraindicado: quem ignora o café da manhã chega à mesa do almoço com muito mais apetite.

Ao contrário do que se possa pensar, as dietas de baixas calorias são bastante simples: basta trocar o contrafilé pelo filé mignon (ou músculo), as sobremesas por frutas da estação, os refrigerantes por suco ou água, e reduzir as porções: em um prato raro, metade do espaço deve ser reservado para os grãos (de preferência, integrais), um quarto para as saladas (quem opta pelo arroz deve esquecer as batatas, já que os dois são carboidratos) e o restante para a proteína: peixe, frango ou carne bovina.

comer bem com dieta

Na internet, é possível encontrar diversos cardápios para dietas de baixas calorias. Se não houver contraindicação médica, podem ser adotadas sem problemas. O peso ideal não é uma questão apenas estética: previne problemas cardiovasculares, diabetes, hipertensão arterial e inúmeros outros problemas.

É importante aliar exercícios físicos aeróbicos à dieta. Os sedentários podem começar com 30 minutos caminhando, correndo, pedalando ou nadando, em dias alternados. O shape e a saúde agradecem.



Faça um Comentário